Associação de Xadrez do Distrito de Faro

 

Quem somos

A Associação de Xadrez do Distrito de Faro tem como fins a coordenação da prática do Xadrez no Distrito de Faro.

É uma entidade sem fins lucrativos,  responsável pelo desenvolvimento, promoção e dinamização da modalidade no Distrito de Faro.

A AXD Faro participa nas competições oficiais organizadas pela Federação Portuguesa de Xadrez ou sob a sua égide, através dos xadrezistas e dos Clubes a si vinculados para a respectiva época, nos termos definidos pelo regulamento de provas oficiais da FPX. 

A AXD Faro tem o seguinte número de identificação de pessoa colectiva: 502 858 923. 


A AXD Faro tem o seguinte número de identificação da Segurança Social: 20018194064.

A AXD Faro tem conta de depósitos à ordem no Montepio Geral, balcão de S. Luís, em Faro, com o seguinte número de identificação bancário (
NIB): 0036 0221 99100044124 45.

A AXD Faro tem os seguintes órgãos sociais: Mesa da Assembleia Geral, Direcção, Conselho Fiscal, Conselho Técnico e Conselho Jurisdicional.

As pessoas eleitas para os órgãos sociais não auferem quaisquer rendimentos pelo exercício das suas funções na AXD Faro.

No momento presente não existe um espaço físico específico para a sede da AXD Faro, sendo utilizadas as casas dos seus dirigentes e a sede do Colégio Bernardette Romeira para ultrapassar provisoriamente esta lacuna.


Mas uma das grandes carências da modalidade no Algarve é a falta de instalações desportivas próprias que permitam realizar as suas competições oficiais.

Estas instalações desportivas deveriam ser distribuídas por 6 localidades diferentes para minorar as deslocações que os Clubes e os xadrezistas filiados por intermédio da AXD Faro têm de efectuar para poderem participar.

De facto, o Algarve é uma Região com uma forma geométrica rectangular, que obrigando a percorrer distâncias grandes entre os seus polos urbanos.

Um Campeonato que ocupa vários dias em competição pode ser realizado em vários locais distintos permitindo assim equilibrar os custos de participação dos Clubes e xadrezistas.

Garantiriamos, assim, uma certa uniformidade e coerência no espaço utilizado para competição. Este factor permitiria a implementação de determinadas condições essenciais a uma boa concentração dos praticantes, como a insonorização, a iluminação, uma sala para analisar as partidas que forem sendo concluídas sem perturbar os restantes xadrezistas ainda em competição.

(colocada em 17 de Janeiro de 2009)

Órgãos Sociais da AXD Faro

Os actuais órgãos sociais da AXD Faro foram eleitos em Assembleia Geral realizada no dia 23 de Abril de 2007 para o biénio 2008/2009.

O anterior executivo, liderado pelo ex-Presidente Carlos Fantasia de Sousa, não apresentou os Relatórios de Contas de vários anos anteriores. No entanto, as actividades foram realizadas sem qualquer ajuda da Federação Portuguesa de Xadrez e o Algarve fez-se representar nas competições nacionais em que tinha direito de participar.

Carlos Fantasia de Sousa recebeu valores de inscrição e de participação em competições distritais e nunca apresentou contas desses valores nem de eventuais despesas organizativas.

A não apresentação anual dos Relatórios de Contas e Actividades impediu a celebração de contratos programas com a Federação Portuguesa de Xadrez que permitisse apoiar os Clubes federados do Algarve.

Competiu ao actual executivo a apresentação dos Relatórios de Actividade e Gerência dos anos de 2005 e 2006, para que a Associação pudesse ter possibilidade de recomeçar a receber subsídios do Estado via Federação Portuguesa de Xadrez. Estes documentos foram aprovados na Assembleia Geral da AXD Faro realizada no dia 5 de Outubro de 2007.

Em 10 de Novembro de 2007 a Direcção da AXD Faro mandatou, por unanimidade, o Director Ramiro Simões Afonso Lopes para exercer as seguintes funções específicas:

a) relacionamento com a Federação Portuguesa de Xadrez

b) angariação de patrocínios 

c) elaboração e implementação da página oficial da AXD Faro

O Tesoureiro Luís Manuel Ramos Vicente demitiu-se em princípios de 2008 por desconhecimento das funções a executar, não tendo ainda apresentado contas do dinheiro de caixa da AXD Faro que estava à sua guarda.

O Presidente Armando Pires Lopes sofreu um acidente vascular cerebral hemorrágico em 25 de Abril de 2008 e está a recuperar, felizmente com muito boas perspectivas. Armando Lopes tem sido uma pessoa incansável no desenvolvimento, na promoção e na dinamização do Xadrez, a quem o Algarve e os Algarvios devemos muito.

O Director Ramiro Simões Afonso Lopes elaborou o Relatório de Contas, de Gerência e de Actividades do ano de 2007, documentos que foram aprovados no dia 8 de Junho de 2009, em Olhão, na Assembleia Geral da AXD Faro.

O cumprimento deste requisito, obrigatório por Lei, permitiu que a AXD Faro assinasse o contrato programa para actividades do ano de 2008 com a Federação Portuguesa de Xadrez, no valor anual de oitocentos e sessenta e cinco euros. Permitiu ainda concretizar contratos programas específicos no âmbito do Projecto Enquadramento Técnico 2008 no valor de trezentos euros e do Projecto Inovador 2008 no valor de trezentos e cinquenta e dois euros e cinquenta cêntimos.

A Assembleia Geral de 8 de Junho de 2008 mandatou, por unanimidade, o Director Ramiro Simões Afonso Lopes para exercer as funções de Tesoureiro da AXD Faro, que nessa data ficou responsável pela apresentação do Relatório de Actividades e de Contas do ano de 2008.

As pessoas integradas na prática do Xadrez, federado, escolar, e não só, têm colaborado de forma eficaz na prossecução do desenvolvimento, da promoção e da dinamização da prática do Xadrez no Algarve.

Estão a ser efectuados contactos conducentes à implementação da prática do Xadrez em todas as Escolas do Algarve. É um caminho árduo e longo mas muito motivador pelos benefícios que trará à Sociedade, em particular à população Algarvia.

(colocada em 17 de Janeiro de 2009)

Mesa da Assembleia Geral

Presidente: Maria Margarida Romeira Belchior Viegas

Secretário: António Alberto Blanco Diós Vazquez

Secretário: Dagoberto Lobato Markl

Compete-lhes convocar e dirigir as Assembleias Gerais, redigindo as respectivas actas.

Direcção

Presidente: Armando Pires Lopes

Secretário: Ricardo Américo Eiras Ribeiro Capitão

Tesoureiro: Luís Manuel Ramos Vicente (demitiu-se em 13 de Fevereiro de 2008)

Vogal: Ramiro Simões Afonso Lopes

Vogal: José Marco Dionízio

Vogal: Ernesto da Costa Vigário

Vogal: Nuno Ricardo de Jesus Guerreiro

Compete-lhes a gerência social, administrativa, financeira e disciplinar.

Conselho Fiscal

Presidente: António Pedro Castelo Branco Soares Vítor

Vogal: Tiago José Marçalo Diogo

Vogal: Luís José Pontes Oliveira

Compete-lhes fiscalizar os actos administrativos e financeiros da Direcção, verificar as suas contas e relatório e dar parecer sobre os actos que impliquem aumento de despesas ou diminuição de receitas sociais.

Conselho Jurisdicional

Presidente: Vítor Manuel Neto Pereira (Jurista)

Vogal: Maria Lúcia Agostinho De Castro Barbosa

Vogal: Luís Filipe dos Reis Silvério

Compete-lhes decidir todos os recursos.

Conselho Técnico

Presidente: Luís António Inácio Rodrigues

Secretário: Jorge Alexandre Gourgel de Almeida Gomes 

Vogal: Henrique Mário Chaves Galvão

Vogal: Vasco André Marçalo Diogo

Vogal: Emanuel Coentro Vicente da Silva

Compete-lhes interpretar e fazer cumprir o regulamento técnico em vigor.